sábado, 29 de março de 2014

terça-feira, 25 de março de 2014

um acaso

johnny ama violante. dá-lhe ridículo e beijos dos mesmos sítios. relata-lhe autópsias do seu coração e não é por acaso que ela é violante. ela que sabe beber do seu sangue. geonauta, sempre à escuta, johnny vê violante. dá-lhe rosas, vive o momento e diz-lhe que sim para sempre. violante, hoje te espero, à noite, no café. mas, chora ela geonauta, não por ele, outro mais velho, vinte anos mais ardente. longe do bairro pacato, a dez mil milhas para ocidente. johnny aguarda impaciente. vem aí violante ao luar, na chuva, parece contente. mas ela atira as rosas para o chão, triunfante. não é dele, johnny, johnny, que ela gosta, geonauta omnisciente? violante não pára segue em frente. leva uma lua minguante, orgulhosa e contente. pelo caminho pisa johnny, coração desfeito e ausente. percebes agora, geonauta? ele é o bairro, subúrbios e trapos. um acaso de amor adolescente.

quinta-feira, 20 de março de 2014

quarta-feira, 19 de março de 2014

sábado, 8 de março de 2014

sielwolf: kubick



all you tryin to do is walk across the room
and drink a glass of water and take it easy
...things burnin' an' rippin' at you
it's the whole universe it's everything
..best thing.. is a good eight hours sleep if you're..
if you can't you might as well get drunk in hell
drunk
drunk
drunk
in hell


Kubick - it's the kind of place nobody really wants to go to, but every now and then everybody gets desperate enough.

terça-feira, 4 de março de 2014